Cidade

Governo estuda redução de ICMS do querosene para atrair mais voos a Salvador

Em entrevista à Rádio Metrópole nesta sexta-feira (4), o secretário de Turismo, José Alves, falou que estuda um acordo entre o governo e companhias aéreas para que haja a redução do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de querosene. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Agência Brasil

Por Luiza Leão e Gabriel Nascimento no dia 04 de Novembro de 2016 ⋅ 12:10

Em entrevista à Rádio Metrópole nesta sexta-feira (4), o secretário de Turismo, José Alves, falou que estuda um acordo entre o governo e companhias aéreas para que haja a redução do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de querosene. 

Alves revelou que haverá uma reunião com o secretário da Fazenda, Manoel Vitório, para obter recursos e resolver também a situação do Aeroporto de Salvador, avaliada como " uma situação mais complexa".

"Vamos conversar com ele, pra a gente fazer uma equação do ICMS de querosene. Ele e o governador estão sensíveis, mas preciso ver a contrapartida das companhias aéreas. Se for bom, vai acontecer a contrapartida do governo. A gente cobra 18% de ICMS e tem uma meta de querosene e uma meta de assento. Queremos reduzir para 12% e esquecer metas, desde que as companhias aumentem voos, coloquem voos internacionais", explicou.

Aeroporto

Segundo o secretário, com o aumento de turistas devido a oferta de voos, a situação se torna mais favorável para a abertura de lojas e um freeshop. Esses fatores contribuem para a movimentação da economia. "Com movimento de mais voos, acontece algo favorável para o freeshop. Tudo isso é economia de oferta e demanda. Não adianta colocar um freeshop pra atender dois voos. Não dá pra aguentar. Vamos voltar com as cias. Se isso acontecer, as lojas voltam a abrir", acrescentou. 

José Alves disse ainda que novos recursos estão chegando de Brasília para o aeroporto da cidade. De acordo com o secretário, após reunião com o superintendente da Infraero, em Salvador, as necessidades destacadas serão atendidas. "A escada rolante já foi comprada, elevador, climatização. Vamos melhorar isso [a estrutura]. Espero que no fim de novembro, início de dezembro a gente tenha um equipamento ideal", revelou.

Notícias relacionadas