Cidade

Marcílio diz que vai ficar no pé de Fontana para levantar "pescoços de bueiros"

Os motoristas que trafegam por Salvador fazem zigue-zague para não cair em buracos causados pelo desnível entre tampa de bueiros e asfalto - o famoso "pescoço". Em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, nesta terça-feira (8), o Secretário Municipal de Manutenção, Marcílio Bastos, afirmou que a Seman tem como prioridade ver quantos "pescoços" devem ser levantados na cidade. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Camila Tíssia e Matheus Morais no dia 08 de Novembro de 2016 ⋅ 08:37

Os motoristas que trafegam por Salvador fazem zigue-zague para não cair em buracos causados pelo desnível entre as tampa de bueiros e o asfalto - o famoso "pescoço". Em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, nesta terça-feira (8), o Secretário Municipal de Manutenção, Marcílio Bastos, afirmou que a Seman tem como prioridade ver quantos "pescoços" devem ser levantados na cidade. 

"Quando faz o recapeamento é uma capa a mais nas vias e isso evita que a gente mexa nos pescoços dos bueiros. São de responsabilidade da prefeitura e da Embasa. Vamos priorizar isso. Precisamos fechar as vias, vamos fazer essa programação uma ou duas vezes por semana e trazer aqui pra você [MK] ver. Temos que acionar as empresas para acabar os serviços", disse. 

Quando questionado sobre a responsabilidade do secretário de Infraestrutura de Salvador, Paulo Fontana, Marcílio falou que ele também será cobrado. 

"Em 2013, quando eu era presidente da Desal, teve um deslizamento na Contorno, eu fui lá, fui tocado por Deus. Estive lá, sentamos na calçada, eu e Paulo Fontana, já era 4h da manhã, ele me disse: 'Marcilio, o problema aqui não é seu'. Ele é uma pessoa muito preparada. Vou ficar em cima dele".  

Leia mais:

Mesmo com promessa, bueiros que viram crateras ainda são rotina em Salvador

Notícias relacionadas