Cidade

Mesmo após decisão da Justiça, servidores da saúde mantêm greve

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) considerou ilegal o movimento de greve dos servidores da saúde, nesta segunda-feira (20). No entanto, os trabalhadores decidiram manter a paralisação que teve início na última sexta-feira (17). O diretor administrativo do Sindicato dos Trabalhadores [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Sindsaúde

Por Gabriel Nascimento no dia 20 de Julho de 2015 ⋅ 11:08

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) considerou ilegal o movimento de greve dos servidores da saúde, nesta segunda-feira (20). No entanto, os trabalhadores decidiram manter a paralisação que teve início na última sexta-feira (17). O diretor administrativo do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde da Bahia (Sindsaúde-BA), Djalma Rossi, confirmou a informação. De acordo com Rossi, a entidade não foi notificada pela Justiça e, sobre a decisão do TJ, destaca que as reivindicações vão além do corte do adicional de insalubridade.

"A nossa pauta é muito mais extensa. A gente sabe que o entendimento do TJ nem sempre é o mesmo nosso. Mas nossa pauta é muito clara, a insalubridade foi o ápice, mas não é a única motivação", afirma Djama Rossi.

Cerca de 300 profissionais se concentram em frente a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), localizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB), onde participam de uma assembleia para debater os rumos do movimento, na manhã desta segunda (20).


 

Notícias relacionadas