Cidade

Após assembleia, professores da Ufba mantêm greve

Durante assembleia realizada na tarde da última segunda-feira (27), os professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em greve há 60 dias, decidiram continuar com o movimento. A paralisação afeta 35 mil alunos. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Ufba

Por Gabriel Nascimento no dia 28 de Julho de 2015 ⋅ 06:40

Durante assembleia realizada na tarde da última segunda-feira (27), os professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em greve há 60 dias, decidiram continuar com o movimento. A paralisação afeta 35 mil alunos. Eles não aceitaram a proposta de reposição salarial de 21,3% em quatro anos, com o aumento dos valores do auxílio de alimentação, do auxílio saúde e do auxílio-creche oferecida pelo governo.

O diretor do Sindicato dos Professores das Instituições Federais do Ensino Superior da Bahia (Apub), Joviniano Neto, disse ao jornal A Tarde, que “o governo acenou com mudanças nos benefícios, reajustando os valores para acima ou até mesmo na inflação, mas não querem reajustar o salário nem com a inflação". De acordo com o governo, o impacto total da elevação dos auxílios para o conjunto de todos os servidores públicos federais do executivo chega a R$ 1,25 bilhões. Uma nova reunião está marcada para a próxima sexta-feira (31), em local ainda a ser definido.

A Universidade Federal da Bahia conta com 35 mil alunos em 100 cursos de graduação.


 


 

Notícias relacionadas