Cidade

“Quem está partindo quer a mão do médico", pondera José Medrado

O líder espiritual e apresentador da Rádio Metrópole, José Medrado, comentou durante o programa especial Entre Páginas, que é convidado com frequência a velórios e que, ao longo dos sepultamentos, fez algumas observações. “Quando a mãe morre e os filhos tem 70 anos é um desespero da desgraça...[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Ticiane Bicelli no dia 28 de Julho de 2015 ⋅ 18:05

O líder espiritual e apresentador da Rádio Metrópole, José Medrado, comentou durante o programa especial Entre Páginas, apresentado nesta terça-feira (28), direto do teatro Eva Herz da Livraria Cultura, que é convidado com frequência a velórios e que, ao longo dos sepultamentos, fez algumas observações. “Quando a mãe morre e os filhos tem 70 anos é um desespero da desgraça. 'Mas meu Deus...Por quê? 90 anos!', ponderou sobre a queda da barreira da ordem da morte.


O médium contou que seu pai tinha um medo pavoroso da morte. “Quando ele era cardiopata grave, ele morava perto do Hospital Espanhol e qualquer coisa ja saía correndo. Ele tinha uma mente poderosíssima”. Medrado revelou que imaginava que, com toda a preocupação do seu pai, a morte só o pegaria quando ele estivesse distraído. “Ele enfartou quando jogava dominó. Tive um trabalho danado porque ainda tive que ir buscar o corpo”.

José Medrado completou afirmando que tem percebido que as pessoas estão desviando o foco de quem parte: do religioso para o médico. “Quem está partindo quer a mão do médico, não o religioso. A família quer o religioso, mas o cidadão quer o médico”, concluiu.

Notícias relacionadas

[Maratona de Salvador garante R$ 163 mil em premiações]
Cidade

Maratona de Salvador garante R$ 163 mil em premiações

Por Matheus Simoni no dia 23 de Setembro de 2018 ⋅ 15:00 em Cidade

Os maratonistas que ficaram em primeiro lugar na categoria geral masculina e feminina levam para casa R$ 22 mil. A prova aconteceu na manhã de hoje (23), em Salvador