Cidade

Parque Costa Azul e Bahia Café Hall esperam definição sobre novos rumos

Já carente de espaços para a realização de eventos e convivência, Salvador começou 2015 sem dois: o Bahia Café Hall e o Parque Costa Azul. Enquanto a casa de show — que foi alvo de longas disputas judiciais — segue de portas fechadas [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 31 de Julho de 2015 ⋅ 13:30

Já carente de espaços para a realização de eventos e convivência, Salvador começou 2015 sem dois: o Bahia Café Hall e o Parque Costa Azul. Enquanto a casa de show — que foi alvo de longas disputas judiciais — segue de portas fechadas, no Parque Costa Azul, o espaço ainda é aberto ao público, mas o difícil é achar alguém que se arrisque a enfrentar a falta de infraestrutura e segurança.

Desde 2010, o governo do estado travou uma batalha para reaver a posse do Bahia Café Hall, alugado para o empresário Guilhardo Filho por meros de R$ 7 mil mensais, quando o aluguel do imóvel era avaliado em R$ 39 mil. Por conta do prejuízo, o espaço foi reintegrado à máquina pública em abril de 2015. Mas, por enquanto, o terreno se encaminha pra ser um elefante branco para o estado. Desde então, a casa de show segue fechada e sem destino certo.
Situação de abandono semelhante é enfrentada pelo Parque Costa Azul, idealizado para ser uma área de convivência com restaurantes e áreas esportivas.  Porém, há dois anos o espaço, gerido pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) perdeu o seu complexo culinário e está abandonado.
 

Bahia Café, ex-casa de show? Possível
Mesmo com a carência de Salvador por espaços para a realização de shows e grandes eventos, de acordo com a Secretaria de Administração do Estado da Bahia, que é responsável pelo local, o futuro do Bahia Café ainda não foi definido. Segundo a Saeb, a administração do local passará a ser responsabilidade da Secretaria de Cultura e, por isso, ainda não se sabe se o espaço continuará funcionando como casa de show. O Jornal da Metrópole tentou entrar em contato com o secretário de administração, Edelvino Góes, mas ele preferiu não falar sobre o assunto e informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o futuro do Bahia Café será decidido até o final de 2015.
 

Conder culpa empresários, mas não aponta novas ações
A Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), que administra o Parque Costa Azul, afirmou que os restaurantes foram retirados do local por falta de pagamento das prestações dos contratos de concessão.
A Conder garante ainda que a manutenção do espaço é feita periodicamente por uma empresa terceirizada. “Sobre as questões relacionadas a iluminação e segurança, esclarecemos que a administração conta com o apoio da Prefeitura e da Polícia Militar, responsáveis por essas áreas”, afirmou em nota.
Em entrevista à Metrópole em abril, um ex-administrador do espaço afirmou que a área reivindicada pela Conder encontra-se fechada. “Lá está às escuras, está largado, tem assaltos, usuários de drogas, moradores de ruas, não tem mais iluminação... Uma pena!”, lamentou.

 

Notícias relacionadas