Cidade

Entre Páginas: suspense, crônicas e maternidade

“Tudo que eu queria te dizer”, de Martha Medeiros. As chamadas pessoas normais são as mais ricas em histórias para contar. O que você sempre quis dizer a alguém e nunca teve coragem? O que precisa falar de uma vez por todas, mas desiste, espera até chegar o momento mais apropriado? As cartas reunidas neste livro são cartas de despedida, corajosas, solidárias, cartas que passam uma situação a limpo. [Leia mais...]

[Entre Páginas: suspense, crônicas e maternidade]
Foto : Ilustrativa

Por Nardele Gomes no dia 02 de Março de 2017 ⋅ 17:30

“Garota Exemplar”, de Gillian Flynn. Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, o livro traz uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece  evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?
“Tudo que eu queria te dizer”, de Martha Medeiros. As chamadas pessoas normais são as mais ricas em histórias para contar. O que você sempre quis dizer a alguém e nunca teve coragem? O que precisa falar de uma vez por todas, mas desiste, espera até chegar o momento mais apropriado? As cartas reunidas neste livro são cartas de despedida, corajosas, solidárias, cartas que passam uma situação a limpo. Seus remetentes decidiram não esperar mais, movidos pelo desespero e por uma vontade súbita de transformar o mundo em que vivem. A mulher que trava um diálogo com seu demônio interior, o jovem que matou um amigo por acidente, o homem que tenta se livrar do vício em drogas e a esposa que ganha a vida como prostituta. Observadora do cotidiano, Martha Medeiros apresenta uma coleção de histórias absurdamente reais, trágicas, por vezes cômicas. Cada uma das personagens do livro atravessa um ponto de virada em suas vidas e decide colocar as cartas na mesa. A autora compõe com maestria narrativas breves, porém densas, capazes de emocionar de forma simples e direta.
E por fim, “À sua espera” de Carla Mülhaus. À sua espera conta a emocionante jornada de uma mulher em busca da gravidez. Nesse caminho, narrado com muito bom humor, perspicácia e erudição, a protagonista 'velha', aos 35 anos, sofre na carne a proximidade dos limites que sociedade, família e ela mesma estabelecem para a maternidade, vista como um idealizado estado de realização existencial.Em uma prosa etérea que faz lembrar os primeiros livros de Clarice Lispector, Carla Mühlhaus compõe um enredo forte e repleto de perguntas incômodas que deverão ser digeridas pelo leitor. Indo muito além dos convencionais títulos de chick-lit que abordam a maternidade de uma forma idílica ou essencialmente prática, o que este livro propõe é uma maneira menos óbvia de enxergar a vida - e um novo rumo para as obras de temática feminina.

Notícias relacionadas