Cidade

Justiça anula condenação do ex-dono do Banco Santos por "erro processual"

O Tribunal Regional Federal da 3 Região, que julga os recursos da Justiça Federal no estado de São Paulo, anulou a condenação do ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira. A anulação foi por conta de irregularidades processuais, segundo o advogado que defende o filho do ex-banqueiro. Edemar foi condenado em dezembro de 2006 a 21 anos de prisão pela quebra do Banco Santos, o que deixou rombo de R$ 2,7 bilhões. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Brasil Econômico

Por Juliana Almirante no dia 26 de Maio de 2015 ⋅ 15:01

O Tribunal Regional Federal da 3 Região, que julga os recursos da Justiça Federal no estado de São Paulo, anulou a condenação do ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira. A anulação foi por conta de irregularidades processuais, segundo o advogado que defende o filho do ex-banqueiro. Edemar foi condenado em dezembro de 2006 a 21 anos de prisão pela quebra do Banco Santos, o que deixou rombo de R$ 2,7 bilhões. 

O filho dele, Rodrigo, foi condenado a 16 anos. Os desembargadores do TRF consideraram que a Justiça cometeu uma irregularidade procressual ao não permitir que os advogados interrogassem os co-réus. A condenação de Ademar considerou ele culpado por crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. 

Notícias relacionadas