Cidade

Transalvador diz que legislação permite pagar agentes com verbas de multas

Em nota enviada à Metrópole nesta quinta-feira (9), a Transalvador diz que "os agentes de trânsito do município de Salvador, escalados para operações de fiscalização e policiamento, têm parte de seus proventos paga pela Transalvador, com recursos provenientes de receitas diversas, tais quais multas de trânsito, preços públicos e cobrança de estacionamento Zona Azul. [Leia mais...]

[Transalvador diz que legislação permite pagar agentes com verbas de multas]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 09 de Março de 2017 ⋅ 08:07

Em nota enviada à Metrópole nesta quinta-feira (9), a Transalvador diz que "os agentes de trânsito do município de Salvador, escalados para operações de fiscalização e policiamento, têm parte de seus proventos paga pela Transalvador, com recursos provenientes de receitas diversas, tais quais multas de trânsito, preços públicos e cobrança de estacionamento Zona Azul. O emprego dos recursos é regular e segue o que determina a legislação vigente".

O esclarecimento se refere à matéria de capa do Jornal da Metrópole, publicado nesta quinta, que apurou que a Transalvador usa verbas de multas para pagar servidores. 

Confira a resposta na íntegra: 

ESCLARECIMENTO 

Os agentes de trânsito do município de Salvador, escalados para operações de fiscalização e policiamento, têm parte de seus proventos paga pela Transalvador, com recursos provenientes de receitas diversas, tais quais multas de trânsito, preços públicos e cobrança de estacionamento Zona Azul. O emprego dos recursos é regular e segue o que determina a legislação vigente.

Salientamos que os salários pagos a agentes da autarquia, que atuam em campo, não provêm em sua totalidade da arrecadação com multas de trânsito, mas das fontes de receita diversas acima citadas, uma vez que os recursos do órgão são empregados como determina o Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Esclarecemos ainda que toda a arrecadação permanece na autarquia para investimento em suas ações, não sendo destinada ao Caixa Único da Prefeitura.

Notícias relacionadas