Cidade

Vereador vai pedir intervenção do MP para reduzir violência no Imbuí

O aumento da violência no bairro do Imbuí, em Salvador, fez com que o vereador Euvaldo Jorge (PP) solicitasse a intervenção do Ministério Público e da prefeitura para tentar solucionar o problema. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Google Street View

Por Gabriel Nascimento no dia 03 de Agosto de 2015 ⋅ 10:20

O aumento da violência no bairro do Imbuí, em Salvador, fez com que o vereador Euvaldo Jorge (PP) solicitasse a intervenção do Ministério Público e da prefeitura para tentar solucionar o problema. Em julho um rapaz de 20 anos foi morto após levar um tiro no rosto. Já neste mês de agosto, o jovem Felipe Rauta Cabral foi morto após um assalto, além de um sequestro relâmpago.

“Infelizmente, nós temos um conselho de segurança que não funciona. Eu tô então no MP hoje para pedir a resolução desse conselho de segurança. Vou falar com prefeito para ele limitar o horário desses bares. Não dá mais! Todo dia ter assalto, ter um tiro e a gente deixar pra lá”.

Ainda segundo o vereador, um dos fatores que podem influenciar a violência é o horário de funcionamento dos bares e restaurantes da região. “Eu acho que a maior medida, é exatamente limitar o horário de funcionamento desses bares, essa semana mesmo teve uma barraca que ficou até às 4h da manhã. Os comerciantes têm que ganhar dinheiro, mas têm que pensar também na vida dos cidadãos”, ressaltou.

Em entrevista à Rádio Metrópole, o Major da Polícia Militar, Gabriel Neto, afirmou que muitas coisas contribuem para esse processo do crescimento da violência no bairro. “Como um delito ele acaba sendo um delito de oportunidade, requer uma atenção diferenciada não só da polícia, mas dos moradores em relação a esse perfil, em relação a área residencia (...) temos além desse policiamento temos unidades que passam frequentemente no Imbuí”, disse.

De acordo com o major, uma reunião com síndicos será realizada no próximo sábado (8) para discutir a questão da segurança no bairro. “O nosso objetivo é que haja aproximação da polícia, o necessário é que a informação chegue, nos interessa sempre a forma preventiva”, completou.

 

Notícias relacionadas