Cidade

Passageiros elegem Aeroporto de Salvador como segundo pior do país

O Aeroporto Internacional Deputado de Salvador, ficou em penúltimo lugar na avaliação dos passageiros entre os 15 terminais mais movimentados do país, de acordo com a pesquisa divulgada na última quarta-feira (5) pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC).[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Camila Tíssia no dia 06 de Agosto de 2015 ⋅ 09:13

O Aeroporto Internacional Deputado de Salvador, ficou em penúltimo lugar na avaliação dos passageiros entre os 15 terminais mais movimentados do país, de acordo com a pesquisa divulgada na última quarta-feira (5) pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC). E não poderia ser diferente, a reforma do local foi iniciada há dois anos e era para ter sido concluída até a Copa do Mundo no Brasil, realizada entre junho e julho de 2014. Porém, os passageiros ainda circulam entre tapumes e lonas, como já foi denunciado inúmeras vezes pelo Jornal da Metrópole.

Por conta da falta de estrutura, a nota atribuída para o terminal da capital baiana foi 3,66 em uma escala que vai de 1 a 5, sendo 1 a pior nota e 5 a melhor. Salvador ganhou apenas de Cuiabá (MT), que teve nota 3,35. Entre os fatores com pior avaliação dos passageiros, a pesquisa aponta o custo do estacionamento – com nota 1,87 – como o indicador líder de insatisfação.

O estacionamento no aeroporto é um dos mais caros do país - uma hora de permanência custa R$ 11. A qualidade da Sala VIP teve nota 2 e o valor dos produtos dos restaurantes 2,51. Foram entrevistados 12.701 passageiros em áreas de embarque e desembarque dos 15 aeroportos brasileiros que concentram 80% da movimentação no país. O terminal de Curitiba (PR) foi considerado o melhor do país no segundo trimestre.

Em entrevista ao Correio*, o secretário municipal de Cultura e Turismo, Érico Mendonça, afirmou que as condições críticas do terminal afetam não só o setor de turismo, mas também os negócios. “Se você chega e é mal atendido ou se depara com uma infraestrutura ruim, isso gera uma imagem negativa do lugar (...) afeta em todos os segmentos e na entrada e saída de cargas. Se o investidor precisa de um terminal com qualidade e, quando chega, não encontra, a cidade é descartada”. Para reverter esse quadro, ele ainda diz que é preciso focar na modernização e na infraestrutura, sobretudo na criação da segunda pista do aeroporto.

 

Notícias relacionadas