Cidade

“São 40 mil terceirizados e 500 contratos na Bahia”, diz secretário

Em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta sexta-feira (7), o secretário de Administração do Estado, Edelvino Góes, explicou a quantidade de cargos ilegais acumulados por servidores encontrados pela pasta. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 07 de Agosto de 2015 ⋅ 08:48

Em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta sexta-feira (7), o secretário de Administração do Estado, Edelvino Góes, explicou a quantidade de cargos ilegais acumulados por servidores encontrados pela pasta. “É um trabalho de rotina nosso. Temos como objetivo fiscalizar essas condutas, o cruzamento de dados ajuda nessa estrategia, a informação vem da Multivinculo, que indentificou servidores com mais de três cargos e possibilitou o cruzamento de 389 prefeituras”, disse. “Estamos deslocando as equipes para regiões para facilitar o processo, são 600 servidores. Vamos receber essas informações”, completou.

Sobre as constantes reclamações dos terceirizados, Edelvino afirmou que está aprimorando as medidas para melhorar as condições. “São quarenta mil terceirizados e 500 contratos na Bahia. É uma área de complexidade, mas estamos aprimorando a gestão, agora vamos fazer uma vistoria nas empresas para saber se há condições de absorver esses contratos, para classificá-las, implementando a Lei Anticalote. A população não vai em cima da empresa, mas cobram ao governo”, disse.

Notícias relacionadas