Cidade

Para Rátis, intervenção no Bahia foi uma oportunidade da advocacia

Questionado sobre o jogo de hoje, quando o tricolor recebe o Náutico, na Arena Fonte Nova, Rátis afirmou que só não vai por conta de uma confraternização em homenagem ao dia dos advogados. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Camila Tíssia no dia 11 de Agosto de 2015 ⋅ 09:20

O advogado e presidente do Instituto dos Advogados da Bahia, Carlos Rátis, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (11), falou de sua carreria e profissionais da área jurídia, além da sua passagem como interventor do Esporte Clube Bahia. "Foi uma experiência oportunizada pela advocacia, essa profissão que podemos exercer de leste a oeste. É sempre uma surpresa!", disse.

Na época, foi uma decisão do judiciário para realização de uma eleição e Rátis ficou nesse processo de julho a setembro de 2013. "Ao me deparar com a situação que o clube se encontrava tivemos que modiificar o estatudo, até porque aquelas próprias normas nao permitiam uma eleição dentro do Bahia", declarou.

Rátis afirmou que conseguiu ultrapassar todos os obstáculos graças ao torcedor. "Eles estiveram ao nosso lado e nos apoiaram muito. Eles diziam para sermos fortes, pois precisavam de um exemplo e esclarecimentos ali dentro".

O advogado ainda falou sobre seu envolvimento e o da família com o tricolor baiano. "Naquela época e na minha condição não poderia ter vínculo com o Bahia, mas quando comecei a me aproximar da hitória foi inevitável não me envolver. Tormei-me torcedor do após a intervenção e minhas filhas também torce para o time", declarou.

Questionado sobre o jogo de hoje, quando o tricolor recebe o Náutico, na Arena Fonte Nova, Rátis afirmou que só não vai por conta de uma confraternização em homenagem ao dia dos advogados. "Vamos vencer e estar na frente", vibrou.

Notícias relacionadas