Cidade

Superintendente comenta paralisação da Transalvador: “Não entendemos"

O superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, comentou em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (12), a paralisação de 72 horas de servidores do órgão. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 12 de Agosto de 2015 ⋅ 09:36

O superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, comentou em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (12), a paralisação de 72 horas de servidores do órgão. “A prefeitura entende que houve um aumento expressivo nas gratificações aos servidores. Todos os pleitos que foram feitos, foram atendidos. A gente não consegue entender as reais motivações desses servidores. O secretário Paupério [Alexandre, da Secretaria de Gestão Municipal] tem mantido conversas abertas com a categoria. Muitos dos servidores são contra a paralisação, mas são pressionados”, disse.

“Provavelmente, sentaremos novamente e mostraremos aos servidores tudo que foi conquistado pela categoria na gestão do prefeito ACM Neto. Nós vamos ceder alguns funcionários que estão na Secretaria de Mobilidade, será feito através de convênio, mas isso demanda um tempo”, explicou.

Muller disse ainda que parte das operações feitas pelo órgão está mantida. “Temos uma parte de agentes que não  aderiram à greve, evidentemente que não da forma que nós queremos. Na verdade, eles não decretaram greve, a paralisação é para assembleia”, afirmou.

Notícias relacionadas