Cidade

Por conta de acordo, professores de creches não aderem à paralisação

Um acordo de cooperação técnica firmado entre a Secretaria Municipal da Educação (Smed) e a Central das Creches garante a não adesão das creches comunitárias conveniadas à rede municipal de ensino à paralisação de 72 horas dos professores. A negociação também promete a ampliação do número de convênios e o repasse de 100% do valor do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Programa Brasil Carinhoso. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Agecom

Por Juliana Almirante no dia 28 de Maio de 2015 ⋅ 11:38

Um acordo de cooperação técnica firmado entre a Secretaria Municipal da Educação (Smed) e a Central das Creches garante a não adesão das creches comunitárias conveniadas à rede municipal de ensino à paralisação de 72 horas dos professores. A negociação também promete a ampliação do número de convênios e o repasse de 100% do valor do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Programa Brasil Carinhoso.

A paralisação de 72 dos professores da rede muncipal começou na quarta e termina nesta sexta-feira. A categoria está em campanha salarial e pede 20% de aumento, o que corresponde ao reajuste do piso nacional da educação, que foi de 13%, mais a inflação do período, cerca de 6%.

Notícias relacionadas