Cidade

Bens das empresas de coletivo de Feira de Santana devem ser bloqueados

O Ministério Público do Trabalho deu entrada nesta quarta-feira (19) com um novo pedido de liminar para garantir o pagamento dos salários e rescisões de contrato de motoristas, cobradores e demais funcionários das empresas de transporte de Feira de Santana. A ação ainda busca bloquear os bens das empresas Viação Princesinha do Sertão Ltda. e Viação 18 de Setembro Ltda. bem como de seus sócios. O objetivo é assegurar o pagamento das parcelas trabalhistas aos rodoviários.[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/ Feira24h

Por Bárbara Gomes no dia 19 de Agosto de 2015 ⋅ 17:24

O Ministério Público do Trabalho (MPT) deu entrada, nesta quarta-feira (19), com um novo pedido de liminar para garantir o pagamento dos salários e rescisões de contrato de motoristas, cobradores e demais funcionários das empresas de transporte de Feira de Santana. A ação ainda busca bloquear os bens das empresas Viação Princesinha do Sertão Ltda. e Viação 18 de Setembro Ltda., bem como de seus sócios. O objetivo é assegurar o pagamento das parcelas trabalhistas aos rodoviários.

Com o resultado de uma nova licitação para escolher empresas para atuar no transporte coletivo de Feira, no último domingo (16), as que já estavam trabalhando no setor, e não foram selecionadas, recolheram os ônibus das ruas, alegando que não tinham recursos para abastecer os transportes. As vencedoras do processo foram a Auto Ônibus São João Ltda. e a Empresa de Ônibus Rosa Ltda. 

A população feirense está sem coletivos circulando nas ruas, situação que causa transtornos no cotidiano das pessoas. A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) suspendeu as aulas devido à falta de ônibus, assim como outras instituições. A prefeitura de Feira de Santana assinou, na tarde desta terça-feira (18), um contrato emergencial com as empresas vencedoras da licitação, para operarem nos próximos seis meses. 

A população vai continuar sem coletivo até a próxima semana, quando as novas empresas vão colocar os ônibus para circular. Os transportes veem de São Paulo, onde as empresas têm sede.

Notícias relacionadas