Cidade

Presidente da Ama Barra cobra implantação de quiosques pela Prefeitura: "Prometeu e nada"

O presidente da Associação dos Moradores e Amigos da Barra (Ama Barra), Watson Campos, foi entrevistado na noite desta quinta-feira (21), no Jornal da Cidade Segunda Edição e reclamou sobre a falta de implantação de quiosques no ponto turístico da cidade mesmo com a reforma feita pela Prefeitura de Salvador. De acordo com ele, os quiosques foram prometidos pela Prefeitura.[Leia mais...]

[Presidente da Ama Barra cobra implantação de quiosques pela Prefeitura:
Foto : Divulgação

Por Paloma Morais no dia 21 de Setembro de 2017 ⋅ 18:27

O presidente da Associação dos Moradores e Amigos da Barra (Ama Barra), Watson Campos, foi entrevistado na noite desta quinta-feira (21), no Jornal da Cidade Segunda Edição, na Rádio Metrópole, e reclamou sobre a falta de implantação de quiosques no ponto turístico da cidade mesmo com a reforma feita pela Prefeitura de Salvador. De acordo com ele, os quiosques foram prometidos pela Prefeitura. "A gente já tem desde 2014, o prefeito prometendo e de quiosques nada. Uma obra sem participação da população não dá certo. Não houve audiências públicas, foram imposições públicas", disse.

"Quando você colocou um projeto, desenhou-se uma coisa linda. As pessoas acreditaram. Mas depois se viu uma outra realidade. O projeto não foi nada daquilo que foi prometido. A gente ainda tem problemas com pessoas que perderam seus patrimônios, perderam seus funcionários. gente que estava aqui há mais de 30 anos. Eram referências", acrescentou.

O presidente ainda afirmou que é "estranho" que em um projeto de reforma que custou 62 milhões não se teve verbas para colocar quiosques. "Por que não existem na Barra? Por que foi um projeto de sambódromo e ai não podem ter obras fixas, né? É inadmissível que um projeto de 62 milhões não tenha dinheiro para colocar quiosques de baianas de acarajé e barracas de coco. É muito estranho, né? Quem vê de fora acha que vender coco é muito simples. E não é. É um trabalho muito duro, muito árduo", criticou. 

Notícias relacionadas