Cidade

Homem é resgatado após ficar nove dias em esgoto na ACM

Uma história impressionante deixou muita gente surpresa e intrigada envolvendo o carpinteiro Genivaldo da Silva Souza, de 43 anos. Quando estava indo para o trabalho no último sábado (15), ao descer do ônibus em que estava, ele escorregou e acabou caindo em um córrego na Avenida ACM, próximo à estação transbordo. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/TV Aratu

Por Matheus Simoni no dia 25 de Agosto de 2015 ⋅ 16:21

Uma história impressionante deixou muita gente surpresa e intrigada envolvendo o carpinteiro Genivaldo da Silva Souza, de 43 anos. Quando estava indo para o trabalho no último sábado (15), ao descer do ônibus em que estava, ele escorregou e acabou caindo em um córrego na Avenida ACM, próximo à estação transbordo. Após ser arrastado pela correnteza, Genivaldo ficou nove dias nas galerias de esgoto de Salvador, vivendo em total escuridão na companhia de ratos e baratas.

Com o sumiço, a família do carpinteiro iniciou buscas para tentar entender onde ele tinha ido parar. "Procuramos por ele nos hospitais, postos de saúde e na empresa em tudo o que é canto, mas ninguém sabia de nada”, afirmou José Bento, irmão da vítima, ao site Aratu Online.

Genivaldo caminhou cerca de 5 km com água na altura do peito, o que dificultou a sua locomoção. Foi quando encontrou um bueiro aberto no Rio Vermelho e gritou por socorro. Ele foi resgatado no último domingo (23) pelo Corpo de Bombeiros após uma mulher escutar os seus gritos e chamar os socorristas, que o encaminharam ao Hospital Geral do Estado (HGE). Os médicos detectaram que ele teve apenas cortes profundos nas pernas e pés, mas nenhum outro tipo de lesão ou infecção grave. Com o estado de saúde considerável estável, Genivaldo recebeu alta nesta terça-feira (25) e foi para casa.

Notícias relacionadas