Cidade

Ônibus voltam a circular em Marechal Rondon nesta quarta-feira

O diretor de comunicação do Sindicato do Rodoviários, Daniel Mota, em entrevista à Rádio Metrópole, nesta quarta-feira (25), explicou o porquê da categoria ter deixado de trafegar pelo bairro de Marechal Rondon e confirmou [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Leitor/Metro1

Por Gabriel Nascimento no dia 26 de Agosto de 2015 ⋅ 11:05

O diretor de comunicação do Sindicato do Rodoviários, Daniel Mota, em entrevista à Rádio Metrópole, nesta quarta-feira (25), explicou o porquê da categoria ter deixado de trafegar pelo bairro de Marechal Rondon e confirmou a informação de que os ônibus voltaram a circular nesta manhã. Questionado sobre os motivos da interrupção das atividades na localidade, Mota afirmou que “a categoria rodoviária vive hoje um momento de pânico na cidade”.

“Houve um boato de tiroteio, e a categoria, a primeira a acordar às 4h da manhã percebeu que não tinha segurança no bairro de Marechal Rondon, por isso a categoria recuou e levou os passageiros até o início do bairro. Portanto, depois de um contato com o comando da Polícia Militar, às 8h30, normalizou o serviço, por que a gente não quer ser vítima de bala perdida, muito menos os passageiros que a gente transporta”, afirmou.

Mota falou ainda sobre os bairros que mais assustam os rodoviários. “São vários, tem Valéria, tem um local chamado de Brasília de Valéria, que parece que é até o Iraque, a Palestina, ou Israel, é um conflito que diariamente temos que estar monitorando”, disse. “A categoria não tem nada a ver com conflitos sociais e a guerra urbana, mas a gente vive com ônibus com 40, 50, 100 pessoas no interior desse ônibus, aí uma bala perdida pode pegar em um da gente, ou na população (...) temos pedido muito ao Comandante Anselmo, que monitore esses bairros, para a gente não ter vidas ceifadas”, completou.

 

Notícias relacionadas