Cidade

Temporada de cruzeiros deve movimentar R$ 70 milhões em Salvador

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) de Salvador estima que, entre novembro deste ano e abril de 2018, 51 navios vão atracar no porto da capital baiana. A expectativa é trazer 151.560 passageiros durante a temporada de cruzeiros. [Leia mais...]

[Temporada de cruzeiros deve movimentar R$ 70 milhões em Salvador]
Foto : Carol Garcia/GOVBa

Por Matheus Simoni no dia 26 de Outubro de 2017 ⋅ 17:18

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) de Salvador estima que, entre novembro deste ano e abril de 2018, 51 navios vão atracar no porto da capital baiana. A expectativa é trazer 151.560 passageiros durante a temporada de cruzeiros. A estimativa também aponta que cerca de 85% dos passageiros que chegam nas embarcações descem para visitar a cidade e vão às compras. \"Isso representa um volume em torno de 128 mil pessoas consumindo na cidade nos ramos de alimentação, vestuário, passeios turísticos, aquisição de artesanato, dentre outros\", explicou o gestor da pasta, Claudio Tinoco.

Segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos, acompanhada pela Secult, os turistas terão gasto médio de R$ 485,00 nesta temporada, o que significa a movimentação de R$ 62,5 milhões em todo o período dos cruzeiros. Além do turismo, Tinoco destaca a arrecadação com a taxa pelo uso do Terminal Marítimo, que é de R$ 60 por pessoa. \"Isso significa uma receita de R$ 7,7 milhões\", calcula o secretário, apontando que serão movimentados cerca de R$ 70 milhões em Salvador.

A primeira embarcação chega de Santa Cruz de Tenerife, Espanha, no dia 15 de novembro, com 4.363 passageiros. E a última, vinda de Santos, vai atracar no dia 10 de abril de 2018, com a mesma quantidade de passageiros. Estão previstos, ainda, navios chegando de Búzios, Maceió, Recife, Ilhéus, Rio de Janeiro, Fortaleza e Cabo Frio.

\"Há também os baianos que embarcam nos cruzeiros e que também consomem e movimentam o turismo soteropolitano. Não há um controle específico, mas nós verificamos esse meio de movimentação financeira\", disse Tinoco.

Notícias relacionadas