Cidade

Justiça considera ilegal greve dos professores de Lauro de Freitas

A greve dos professores de Lauro de Freitas, iniciada no dia 17 de maio, foi decretada ilegal pela Justiça. De acordo com a Prefeitura de Lauro de Freitas, o Poder Judiciário do Estado da Bahia analisou minuciosamente a documentação e registros [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/Semed

Por Bárbara Silveira no dia 29 de Maio de 2015 ⋅ 09:30

A greve dos professores de Lauro de Freitas, iniciada no dia 17 de maio, foi decretada ilegal pela Justiça. De acordo com a Prefeitura de Lauro de Freitas, o Poder Judiciário do Estado da Bahia - Comarca de Lauro de Freitas 1ª Vara da Fazenda Pública -, analisou minuciosamente a documentação e registros que respaldaram e amparam, oficialmente, toda a negociação entre Sindicato e Governo, durante o período que antecedeu a decisão de greve e caracterizou o movimento como ilegal.

 A Justiça considerou o abuso por parte do Sindicato. “O governo já havia concedido o piso nacional, assim como a garantia de conquistas adquiridas pela categoria, tais como a manutenção da redução de horas, conforme Lei Municipal e as reformas do patrimônio escolar”, afirmou a prefeitura.
Segundo a medida liminar, os professores devem retornar imediatamente às salas de aulas, sob pena do pagamento de multa diária de R$ 10.000,00. O sindicato dos professores ainda não comentou a decisão.

Notícias relacionadas