Cidade

Viva tudo com paciência! ‘Carroça’ da internet Vivo acumula mais de 1,5 mil reclamações

Em vez de trabalhar, você pode ficar, de cara, no jogo do dinossauro, ao abrir o Google

[Viva tudo com paciência! ‘Carroça’ da internet Vivo acumula mais de 1,5 mil reclamações]
Foto : Marcos Santos/USP Imagens

Por Luiza Leão no dia 03 de Maio de 2018 ⋅ 06:01

Ao contratar um serviço de internet móvel, é de se esperar agilidade e custos que caibam no orçamento do usuário. Mas, no quesito celeridade, a GVT – hoje Vivo – peca e, em vez de trabalhar, você pode ficar, de cara, no jogo do dinossauro, ao abrir o Google. Ou, quem sabe, ver a bolinha do streaming da série girar para um lado e para o outro.

A empresa, que chegou ao mercado com pompa, tem a agilidade de uma carroça, segundo crítica de Isadora Carvalho, cliente há mais de seis anos. Ela é uma das 1.516 pessoas que registraram queixas no site “Reclame Aqui” e classificaram a empresa como “não recomendada”.

"É mais fácil usar o 4G do celular do que o Wi-Fi da casa. E é ruim em todos os cômodos, inclusive onde está o roteador. O sinal é fraco, a velocidade é lenta. Uma coisa que eu poderia fazer em cinco minutos eu levo meia hora. Meu computador é novo, não é sobrecarregado. Então, o problema é na internet. Até a conexão na biblioteca da minha faculdade, que tem muito mais gente, é mais rápida", criticou a estudante, moradora do Costa Azul, em entrevista ao Metro1.

Questionada se a indignação com o serviço chegou até a empresa como uma crítica formal, Isadora afirmou que as ligações foram feitas inúmeras vezes e que o “procedimento padrão” foi o que muita gente já conhece: remover o modem da tomada, esperar alguns segundos, e conectá-lo em seguida. 

“Algumas vezes até melhora nas primeiras horas. Outras vezes não adianta mesmo. A atendente sempre diz que o procedimento padrão é aquele, que não há nada a mais para ser feito. Já tive muitos prejuízos por causa da empresa”, acrescentou.

Residente no Campo Grande, Roberto Farias também não anda nada satisfeito com a empresa. Apesar de ter contratado a GVT há uma década, desde que houve o casamento com a Vivo, os transtornos iniciaram. “Os problemas começaram no quesito banda larga. Toda vez que chove, por exemplo, a internet cai”, criticou.

E a paciência do usuário tem que ser do tamanho do gasto que ele tem com a internet. Mensalmente, em um plano que inclui linha telefônica mais 50 MB de internet, Farias gasta R$ 132,90. “Quando ligo para reclamar eles falam que na área não consta nenhum problema”, relatou.

Notícias relacionadas