Cidade

Promotor pede afastamento de investigação da Chacina do Cabula após ameaças

Davi Gallo acompanha o caso desde o ano do acontecimento, em 2015

[Promotor pede afastamento de investigação da Chacina do Cabula após ameaças]
Foto : Reprodução/Aratu

Por Lara Curcino no dia 11 de Fevereiro de 2019 ⋅ 14:58

O promotor Davi Gallo solicitou hoje (11) afastamento da investigação sobre a Chacina do Cabula. Ele pediu a revogação da determinação do Ministério Público do Estado (MP-BA) de que ele acompanhasse o caso. 

De acordo com o Correio, o pedido de afastamento foi motivado por ameaças de morte recebidas por Gallo desde que ele assumiu o processo que investiga o caso, em 2015, no ano do acontecimento. Ele revelou ao jornal que vive sob escolta 24 horas por dia e tanto o Conselho de Segurança do MP, quanto familiares aconselharam ele a tomar a decisão. 

A Chacina do Cabula ocorreu no dia 6 de fevereiro de 2015, na Vila Moisés, em Salvador. Em uma operação das Rondas Especiais (Rondesp) da Polícia Militar, 12 pessoas morreram.

Notícias relacionadas