Cidade

Instituto do Cacau: governo inicia obra e confirma demolição de locais atingidos

O Instituto do Cacau trouxe modernidade à paisagem da cidade nos anos 30 com sua arquitetura inspirada no estilo Bauhaus

[Instituto do Cacau: governo inicia obra e confirma demolição de locais atingidos]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 19 de Setembro de 2019 ⋅ 12:20

O Governo da Bahia, através da Superintendência de Patrimônio do Estado (Supat), inciou as obras de reforma do Instituto do Cacau. De acordo com a Supat, as intervenções tiveram início no dia 12 deste mês. “A referida obra já possui alvará para a reforma, o canteiro de obra já foi mobilizado, os operários trabalham no local e parte do tapume de proteção foi instalado”, diz nota enviada ao Metro1. A obra vai recuperar as duas áreas atingidas pelo incêndio: a laje de cobertura e a casa de máquinas do edifício. 

O cronograma da obra prevê a preparação dos locais afetados para demolição e posterior reconstrução. Serão contempladas ações de recuperação estrutural, como a remoção de elementos de alvenaria e concreto já comprometidos, bem como a recomposição da cobertura, além da impermeabilização e pintura.

O prédio do Instituto do Cacau pertence a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), mas é utilizado por vários órgãos públicos. Além do SAC Comércio, o prédio abriga Secretaria da Educação (SEC), com o Núcleo Regional de Educação (NRE), a ouvidoria e o arquivo; Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), com o Restaurante Popular; e o banco Bradesco.

O incêndio que atingiu o Instituto do Cacau comprometeu o seu último pavimento, além da casa de máquinas. Após tratativas necessárias, foi elaborado um projeto para sua recuperação. O Governo realizou uma licitação para realizar a reforma, mas a empresa vencedora do certame não cumpriu o contrato e o estado rompeu unilateralmente o acordo, o que acabou atrasando a recuperação do prédio e deixando uma dívida milionária.

O Instituto do Cacau trouxe modernidade à paisagem da cidade nos anos 30 com sua arquitetura inspirada no estilo Bauhaus – que preza pela simplicidade e funcionalidade de prédios e objetos.

Notícias relacionadas