Cidade

Após faltar soro em hospital, vereadora diz que saúde chegou ao fundo do poço

A vereadora Kátia Alves criticou o governo estadual após o baixo estoque de soro fisiológico doHospital Roberto Santos ter suspendido cirurgias eletivas, conforme denúncia da Metrópole.

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Juliana Almirante no dia 10 de Junho de 2015 ⋅ 10:53

A vereadora Kátia Alves criticou o governo estadual após o baixo estoque de soro fisiológico do  Hospital Roberto Santos ter suspendido cirurgias eletivas, conforme denúncia da Metrópole.  “Suspender as cirurgias eletivas do Hospital Roberto Santos por falta de soro fisiológico, conforme noticiou a imprensa, é o cúmulo. A saúde estadual chegou ao fundo do poço”, afirmou. Segundo o governo, a escassez foi devido a um atraso na entrega pelo fornecedor e também por uma demanda excessiva durante o feriado, devido a baixa resolutividade em unidades municipais do interior. O estoque de soro fisiológico foi normalizado e todos os serviços do hospital retomados.

Kátia Alves cutucou o secretário de Saúde Fábio Villas Boas e afirmou que ele poderia ter recorrido à gestão municipal para evitar o problema. “O secretário de saúde do governo petista deveria ter pedido o soro emprestado à prefeitura, que, tenho certeza, mandaria o material ao Roberto Santos, evitando o constrangimento de uma pessoa chegar ao hospital e sair de lá sem realizar o procedimento cirúrgico”, disparou.

Notícias relacionadas