Cultura

Sean Penn diz que movimento #MeToo serve para 'dividir homens e mulheres'

O ator declarou que, na opinião dele, os acusados foram condenados muito apressadamente: "Não sabemos qual é a verdade em muito dos casos"

[Sean Penn diz que movimento #MeToo serve para 'dividir homens e mulheres']
Foto : Divulgação

Por Metro1 no dia 19 de Setembro de 2018 ⋅ 11:30

Sean Penn declarou que, para ele, o movimento #MeToo, criado após os escândalos de agressão e abuso sexual em Hollywood, é uma campanha que serviu para "dividir homens e mulheres".

Em entrevista à rede de televisão NBC exibida na segunda (17), o ator disse que o debate era "muito preto no branco" e que em algumas ocasiões condenou-se muito rápido os acusados por abusos.

"Não sabemos qual é a verdade em muito dos casos", disse o ganhador de dois Oscar, que estava promovendo seu novo programa na plataforma Hulu, "The First". "O espírito de muito do que fez o movimento #MeToo é dividir homens e mulheres", afirmou.

As declarações vieram após sua coprotagonista, Natascha McElhone, dizer que acreditava que os personagens femininos de "The First", uma série de ficção ambientada em um futuro próximo sobre uma primeira missão tripulada a Marte, foram influenciados pelo movimento #MeToo. 

"Eu gostaria de pensar que nada disso foi influenciado pelo o que eles chamam de movimento #MeToo", rebateu Sean Penn. Os comentários do ator geraram uma onda de condenação imediata no Twitter, com muitos usuários fazendo referência aos supostos maus-tratos físicos que ele causou à cantora Madonna durante o casamento. A diva do pop, entretanto, nega ter sido agredida.

Notícias relacionadas