Cultura

Aos 79, maestro João Carlos Martins lança livro: 'Cada vez mais empolgado'

Na obra "João de A a Z", pianista conta episódios da sua carreira na música

[Aos 79, maestro João Carlos Martins lança livro: 'Cada vez mais empolgado']
Foto : Fernando Mucci/ Divulgação

Por Juliana Almirante no dia 14 de Outubro de 2019 ⋅ 08:48

Aos 79 anos, o pianista e maestro João Carlos Martins falou hoje (14), em entrevista à Rádio Metrópole, sobre seu livro "João de A a Z", em que conta episódios da sua carreira na música. 

Quando foi chamado para escrever a obra, o maestro apontou que não queria que fosse apenas uma biografia, porque sua história já foi contada em outros livros, documentários e programas de TV.

"Me deram a ideia para que eu escolhesse, de cada letra, uma palavra. Aí cada palavra tem um significado grande. Muita gente acha que é de auto ajuda, mas não gosto dessa palavra, é de compartilhamento. Então com a letra A escolhi amor, B de Bach, C de concerto - digo que é aquilo que combina nos ensaios com excessão das coisas que dão errado -, D de disciplina, E de Esperança, e assim por diante. Acabou ficando um livro que sempre acaba com uma historinha engraçada que aconteceu na minha vida", conta.

Ele conta que um dos relatos engraçados foi descrito quando ele aborda a palavra "música". "Por exemplo, na letra M, escolhi música, mas conto que, quando eu era pianista, estava dando um concerto em uma cidade e veio compositor que dedicou peça a mim. Estava escrito: 'Ao genial pianista João Carlos Martins e ao seu futuro'. Quando olhei para a peça, era cópia mau feita da marcha fúnebre de Chopin", diz.

O maestro afirma que o compositor deu a ele um remédio e o convidou para fazer uma reza, mas ele rejeitou, junto com a música que ganhou. "Abro a janela para afastar o mau olhado e está escrito: 'Funerária Menezes'. A música traz a paz, mas nesse caso era a paz eterna", brinca. 

Ele ainda conta que vai lançar um projeto nacional, com 500 orquestras parceiras, que vai incluir ainda o músico baiano Carlinhos Brown. 

"Falei com Carlinhos outro dia e vou organizar o grupo de cordas, para juntar ao grupo de percussão de Carlinhos, que é um dos projetos mais fantásticos que conheço dele. Felizmente, vou estar ligado a Salvador mais do que nunca através de Carlinhos", declarou o meastro, que também afirmou que estará na capital baiana no próximo dia 3, quando fará uma participação do espetáculo do tenor Thiago Arancam, na Concha Acústica do TCA.

João Carlos Martins destaca ainda que seu projeto social continua e já conta com milhares de crianças. "Cada vez estou mais empolgado. Os valores da vida vão mudando e meus valores foram mudando nesses últimos 30 anos. A minha luta é daqui a 20 anos poder falar que vou tentar deixar um legado. Essa é minha luta", defendeu.

Notícias relacionadas