Economia

Governo irá gastar R$ 30 bilhões a mais com o novo salário mínimo em 2016

O aumento do salário mínimo irá causar um impacto total de R$ 30,2 bilhões às contas públicas em 2016. O decreto que eleva o valor para R$ 880 foi assinado na última terça-feira (29), pela presidente Dilma Rousseff (PT).[Leia mais...]

[Governo irá gastar R$ 30 bilhões a mais com o novo salário mínimo em 2016]
Foto : Fotos Públicas

Por Gabriel Nascimento no dia 30 de Dezembro de 2015 ⋅ 06:45

O aumento do salário mínimo irá causar um impacto total de R$ 30,2 bilhões às contas públicas em 2016. O decreto que eleva o valor para R$ 880 foi assinado na última terça-feira (29), pela presidente Dilma Rousseff (PT).

De acordo com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o valor supera em R$ 4,77 bilhões o esperado inicialmente no Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa), de R$ 25,5 bilhões. O decreto será publicado na edição desta quarta-feira (30) do Diário Oficial da União.

O novo salário ultrapassa os R$ 865,46 previstos no Ploa porque a variação do salário-base da economia acompanha o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O índice fechado para este ano ainda não foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no entanto, o Ministério da Fazenda estimou a variação em cerca de 11,57% para 2015.

O cálculo do salário mínimo também leva em consideração a taxa de crescimento real do Produto Interno Bruto dois anos antes da vigência. Para 2016, a referência foi o PIB de 2014, que registrou crescimento de 0,1%. A regra de cálculo atual está garantida por lei até 2019.

Notícias relacionadas

[Novos aluguéis subiram abaixo da inflação em 2018, aponta Fipe]
Economia

Novos aluguéis subiram abaixo da inflação em 2018, aponta Fipe

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 10:40 em Economia

Em 2018, o Índice de Locação Residencial acumulou alta de 2,33% – abaixo da inflação do período, de 3,75%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, calculado...

[Inadimplência no país cresce 4,41% em 2018]
Economia

Inadimplência no país cresce 4,41% em 2018

Por Juliana Rodrigues no dia 15 de Janeiro de 2019 ⋅ 22:00 em Economia

Cerca de 62,6 milhões de brasileiros fecharam o ano com alguma conta em atraso e restrições no CPF, segundo dados da CNDL e do SPC