Economia

Brasil fechou mais de 1 milhão de vagas de empregos em 2015

A recessão econômica que marcou o ano de 2015 impactou diretamente nas vagas de emprego. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) [Leia mais...]

[Brasil fechou mais de 1 milhão de vagas de empregos em 2015]
Foto : Agência Brasil

Por Bárbara Silveira no dia 21 de Janeiro de 2016 ⋅ 11:29

A recessão econômica que marcou o ano de 2015 impactou diretamente nas vagas de emprego. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho, as demissões superaram as contratações no período, alcançando 1,54 milhão de vagas formais fechadas.

De acordo com o Ministério do Trabalho, esse é o pior índice desde 1992, quando os dados passaram a ser contabilizados. "2015 foi um ano difícil. Tivemos redução de empregos e da média de salários de admissão, mas as conquistas dos últimos anos estão preservadas pois o estoque de empregos continua alto. Queremos recuperar a geração de empregos a partir da ampliação do crédito, redução da inflação e com obras de infraestrutura. O câmbio começa a dar sinais positivos. Um conjunto de iniciativas está sendo debatido para recuperação da economia", declarou o ministro do Trabalho e da Previdência, Miguel Rossetto, ao G1.

Notícias relacionadas

[Em retração, classes A e B ganham 464 mil negros]
Economia

Em retração, classes A e B ganham 464 mil negros

Por Clara Rellstab no dia 13 de Agosto de 2018 ⋅ 11:00 em Economia

Estudo afirma que movimento vai na direção oposta ao que ocorreu no Brasil no ano passado, quando 800 mil pessoas deixaram as classes mais altas

[Vendas do varejo caem 0,3% em junho, aponta IBGE]
Economia

Vendas do varejo caem 0,3% em junho, aponta IBGE

Por Clara Rellstab no dia 10 de Agosto de 2018 ⋅ 12:40 em Economia

Segundo divulgado hoje (10) pelo IBGE, a taxa de maio foi revisada para queda de 1,2%, devido à greve dos caminhoneiros

[Inflação oficial desacelera e fica em 0,33% em julho]
Economia

Inflação oficial desacelera e fica em 0,33% em julho

Por Clara Rellstab no dia 08 de Agosto de 2018 ⋅ 14:40 em Economia

O índice representa quase 1 ponto percentual abaixo da taxa registrada no mês anterior (1,26%) em meio à alta de preços provocada pela greve dos caminhoneiros.