Economia

Indústria tem produção com maior queda da história em 2015

O ano de 2015 foi encerrado com queda da produção da indústria brasileira, acumulada em 8,3%, o que significa maior recuo da série iniciada em 2003, conforme anunciou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta terça-feira (2). [Leia mais...]

[Indústria tem produção com maior queda da história em 2015]
Foto : Reprodução / Reuters

Por Paloma Andrade no dia 02 de Fevereiro de 2016 ⋅ 09:31

O ano de 2015 foi encerrado com queda da produção da indústria brasileira, acumulada em 8,3%, o que significa maior recuo da série iniciada em 2003, conforme anunciou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta terça-feira (2).
 
Comparado aos meses de novembro e dezembro do ano anterior, a atividade fabril reduziu 0,7% e 11,9% respectivamente. Segundo a pesquisa, entre os registros anual, os setores da indústria que indicou maior queda foi o de veículos automotores, reboques e carrocerias, com cerca de 25,9%. 

Além desses, também sofreram com queda as indústrias de máquinas e equipamentos, com -14,6%; produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, -5,9%; metalurgia, com -8,9%; e produtos de metal, com -11,4%. As indústria extrativas foram as que apresentaram resultado positivo, com crescimento equivalente a 3,9%. 
 

Confira a queda na produção de outros setores: 

Categorias econômicas (bens de capital) - máquinas e equipamentos: 25,5%
Bens de consumo duráveis: 18,7%
Bens de consumo semi e não-duráveis: 6,7% 
Bens intermediários: 5,2%

Comentarios

Notícias relacionadas

[Atividade econômica cresce 0,46% em abril]
Economia

Atividade econômica cresce 0,46% em abril

Por Metro1 no dia 15 de Junho de 2018 ⋅ 12:40 em Economia

O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos

[PIB do país pode patinar em 1,3%, diz jornal]
Economia

PIB do país pode patinar em 1,3%, diz jornal

Por Metro1 no dia 11 de Junho de 2018 ⋅ 13:40 em Economia

Segundo o Estadão, a tendência será confirmada caso a trajetória atual das contas do governo permanecer inalterada e nenhuma nova reforma fiscal for aprovada