Economia

Comitê Rio-2016 anuncia déficit de R$ 200 milhões e pede dinheiro público

O Comitê Rio-2016 declarou nesta quinta-feira (18) que precisa de cerca de R$ 200 milhões para cobrir um débito na organização dos Jogos Paraolímpicos, e esses recursos vão ser retirados de dinheiro público. Mario Andrada, diretor de Comunicação do evento, afirmou que alguns patrocinadores, como a Apex, a Petrobras. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto :

Por Laura Lorenzo no dia 18 de Agosto de 2016 ⋅ 18:22

O Comitê Rio-2016 declarou nesta quinta-feira (18) que precisa de cerca de R$ 200 milhões para cobrir um débito na organização dos Jogos Paraolímpicos, e esses recursos vão ser retirados de dinheiro público. Mario Andrada, diretor de Comunicação do evento, afirmou que alguns patrocinadores, como a Apex, a Petrobras. O BNDES e a Caixa Econômica Federal, estão sendo contatados sobre a possibilidade de evitar o déficit.

Ele explicou também que os recursos que deveria ser captados pela venda de ingressos não foi o esperado, assim como a renda de patrocinadores. Apenas 12% dos ingressos para o evento, que começa no próximo dia 7, foram vendidos. A declaração de Andrada é uma resposta à liminar do Tribunal Regional Federal (TRF) do Rio de Janeiro, que proíbe o repasse de verbas da União e da Prefeitura carioca ao Comitê Organizador dos Jogos. “Queríamos fazer sem recursos públicos. Mas todos os eventos paralímpicos tiveram apoio oficial. Queríamos fazer diferente ", explicou.  Antes da proibição, a Prefeitura do Rio chegou a tentar comprar 500 mil ingressos para o evento.

Após a insistência por anos do Rio-2016 de que os eventos não utilizariam recursos públicos, fontes oficiais asseguraram que acordos de patrocínio estão prestes a ser assinados. Para os organizadores, a liminar da Justiça do Rio que exige que o Rio-2016 divulgasse todos os seus balanços antes que pudesse voltar a utilizar o dinheiro público pode inviabilizar a realização das Paraolimpíadas em setembro. Até o pagamento de passagens aéreas para as delegações estrangeiras para os Jogos foi atrasada.

O Comitê Rio-2016 argumentou que a crise econômica do país gerou o déficit nos orçamentos.

Notícias relacionadas

[Novos aluguéis subiram abaixo da inflação em 2018, aponta Fipe]
Economia

Novos aluguéis subiram abaixo da inflação em 2018, aponta Fipe

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 10:40 em Economia

Em 2018, o Índice de Locação Residencial acumulou alta de 2,33% – abaixo da inflação do período, de 3,75%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, calculado...

[Inadimplência no país cresce 4,41% em 2018]
Economia

Inadimplência no país cresce 4,41% em 2018

Por Juliana Rodrigues no dia 15 de Janeiro de 2019 ⋅ 22:00 em Economia

Cerca de 62,6 milhões de brasileiros fecharam o ano com alguma conta em atraso e restrições no CPF, segundo dados da CNDL e do SPC