Economia

Produto Interno Bruto da Bahia cai 3,7% no 2º trimestre de 2016

O Produto Interno Bruto (PIB) da Bahia caiu 3,7% no segundo trimestre deste ano na comparação com igual período de 2015. Os dados foram divulgados na última sexta-feira (2) pela Superintendência de Estudos Sociais e Econômicos da Bahia (SEI). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Marcos Santos/USP Imagens

Por Matheus Simoni no dia 03 de Setembro de 2016 ⋅ 09:32

O Produto Interno Bruto (PIB) da Bahia caiu 3,7% no segundo trimestre deste ano na comparação com igual período de 2015. Os dados foram divulgados na última sexta-feira (2) pela Superintendência de Estudos Sociais e Econômicos da Bahia (SEI). Já considerando a série com ajuste sazonal (2º trimestre de 2016 em comparação com o 1º trimestre de 2016), o resultado representou uma contração de 1,1%.

A pesquisa revela também que a atividade econômica do estado caiu 3,9% no primeiro semestre de 2016, em relação a igual período do ano passado. No acumulado dos quatro trimestres, terminados no segundo trimestre de 2016, o PIB registra uma taxa negativa de 3,8%, em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Ainda segundo a SEI, a projeção para o ano de 2016 é de queda de 3,1%. A queda é decorrente do desempenho do valor adicionado a preços básicos (VA) que fechou o trimestre com retração de 3,9% e dos impostos sobre produtos (-3,5%).

Os três setores que contribuem para a geração do valor adicionado tiveram quedas: agropecuária (-14,4%), indústria (-2,4%) e  serviços (-2,4%). Segundo a superintendência, a queda da agropecuária baiana esteve associada diretamente às fortes perdas na produção de grãos em função da seca, que atinge a maior parte das áreas produtoras, inclusive a região oeste do estado.

Notícias relacionadas

[BC concede primeira autorização para fintech de crédito]
Economia

BC concede primeira autorização para fintech de crédito

Por Alexandre Galvão no dia 09 de Dezembro de 2018 ⋅ 19:00 em Economia

Em abril deste ano, o Conselho Monetário Nacional (CMN) criou dois modelos para as fintechs operarem no mercado de crédito: a SCD e a sociedade de empréstimo entre pessoa...