Economia

11% das micro e pequenas empresas regularizaram situação na Receita, aponta balanço

Um balanço divulgado nesta segunda-feira (13) mostra que só 11% das micro e pequenas empresas que caíram na malha fina da Receita Federal regularizaram a situação junto ao órgão. [Leia mais...]

[11% das micro e pequenas empresas regularizaram situação na Receita, aponta balanço ]
Foto : Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Por Matheus Morais no dia 13 de Novembro de 2017 ⋅ 11:01

Um balanço divulgado nesta segunda-feira (13) mostra que só 11% das micro e pequenas empresas que caíram na malha fina da Receita Federal regularizaram a situação junto ao órgão. A Receita identificou ainda a existência de informações inexatas nas declarações de 100 mil empresas e, consequentemente, a redução indevida dos valores a pagar.

A Receita ressalta que as empresas que não se regularizarem estarão impossibilitadas de transmitir a declaração relativa ao mês de outubro, que deverá ser apresentada até o dia 20 de novembro, além de estarem sujeitas a penalidades, como a imposição de multas que variam de 75 a 225% sobre os débitos omitidos nas declarações anteriores e até mesmo a exclusão do Simples Nacional.

Para a regularização, a empresa deverá retificar as declarações anteriores, gerar e pagar o documento de arrecadação (DAS) complementar. O próprio PGDAS-D, que é um aplicativo disponível no portal do Simples Nacional, aponta as declarações a serem retificadas.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Produção de petróleo no país cai 1,5% em junho]
Economia

Produção de petróleo no país cai 1,5% em junho

Por Clara Rellstab no dia 17 de Julho de 2018 ⋅ 14:20 em Economia

De acordo com a Petrobras, a redução foi causada pela parada para manutenção da Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Transferência, em Paraty

[Vendas do varejo caem 0,6% em maio, diz IBGE]
Economia

Vendas do varejo caem 0,6% em maio, diz IBGE

Por Clara Rellstab no dia 12 de Julho de 2018 ⋅ 17:20 em Economia

Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu 2,7% em relação a maio de 2017 – foi a 14ª taxa positiva seguida