Economia

Inflação pelo IPC-S fecha 2018 com alta de 4,32%

Resultado da última semana do ano foi puxado pela alta de preços em cinco das oito classes de despesas

[Inflação pelo IPC-S fecha 2018 com alta de 4,32%]
Foto : Marcos Santos / USP Imagens

Por Juliana Rodrigues no dia 02 de Janeiro de 2019 ⋅ 11:40

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) fechou a última semana de 2018 (23 a 31 de dezembro) com alta de 0,29%. O resultado é 0,19% maior do que o registrado na semana de 16 a 22 de dezembro. Desta forma, o IPC-S encerrou 2018 com alta acumulada de 4,32%.

Os dados foram divulgados hoje (2) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre FGV) e refletem alta de preços em cinco das oito classes de despesas. A maior contribuição veio do grupo de habitação, que saiu de uma deflação de 0,13% para uma alta de 0,20%, representando variação positiva de 0,33%. Outro item que se destaca no acréscimo é a tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de -2,37% para -1,27%.

Também registraram alta em suas taxas de variação os grupos transportes (-0,92% para -0,63%), alimentação (0,60% para 0,74%), saúde e cuidados pessoais (0,29% para 0,44%) e vestuário (0,24% para 0,69%).

Em contrapartida, os grupos educação, leitura e recreação (0,98% para 0,83%), despesas diversas (0,19% para 0,13%) e comunicação (0,05% para -0,01%) apresentaram recuo nas taxas de variação.

Notícias relacionadas

[Novos aluguéis subiram abaixo da inflação em 2018, aponta Fipe]
Economia

Novos aluguéis subiram abaixo da inflação em 2018, aponta Fipe

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 10:40 em Economia

Em 2018, o Índice de Locação Residencial acumulou alta de 2,33% – abaixo da inflação do período, de 3,75%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, calculado...

[Inadimplência no país cresce 4,41% em 2018]
Economia

Inadimplência no país cresce 4,41% em 2018

Por Juliana Rodrigues no dia 15 de Janeiro de 2019 ⋅ 22:00 em Economia

Cerca de 62,6 milhões de brasileiros fecharam o ano com alguma conta em atraso e restrições no CPF, segundo dados da CNDL e do SPC