Economia

Caixa avalia criar crédito imobiliário com juros prefixados

Banco já anunciou nesta semana uma nova linha de financiamento imobiliário que IPCA em vez da Taxa Referencial (TR) no cálculo anual de juros

[Caixa avalia criar crédito imobiliário com juros prefixados]
Foto : Tânia Rego/ Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 24 de Agosto de 2019 ⋅ 15:20

O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, disse ontem (23) que o banco avalia oferecer crédito imobiliário com taxa de juros prefixada, de acordo com a Agência Brasil.

Ao explicar a visão da institução sobre a nova linha de financiamento indexada à inflação em um almoço na Associação Comercial do Rio de Janeiro, ele disse que o objetivo é avançar, a fim de oferecer também a modalidade prefixada até o fim do mandato do presidente Jair Bolsonaro.

A Caixa já anunciou nesta semana uma nova linha de financiamento imobiliário que usa o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em vez da Taxa Referencial (TR) no cálculo anual de juros.

Tanto o IPCA quanto a TR são variáveis. Para que uma modalidade de crédito com juros prefixados seja oferecida, é necessário um cenário de estabilidade econômica de longo prazo.

"Para isso, tem uma série de coisas que precisam acontecer na economia e uma tranquilidade em relação à inflação, o que eu tenho muita confiança. Essa mudança do IPCA é o primeiro passo para isso", afirmou Guimarães.

Ele disse ainda que essa modalidade de crédito é oferecida em economias desenvolvidas da Europa, da Ásia e dos Estados Unidos, pois depende da estabilidade da inflação ao longo dos anos.

"Tendo uma inflação mais controlada, a gente consegue precificar melhor as incertezas. Com esse crédito pré, sem correção, o grande risco fica com o banco", justificou.

Na visão do executivo, com a inflação mantida em torno de 3% a 4%, é possível fazer essa precificação de forma tranquila.

Guimarães ainda explicou que é preciso criar no país um mercado de securitização de maior prazo, o que ele acredita que será estimulado pela criação da linha de crédito indexada ao IPCA. Assim, o banco pode terceirizar o risco, em um cenário de oferta de crédito prefixado.

"A vida média da nossa carteira de crédito imobiliário é de 12 anos. Então, não adianta tanto criar um mercado de securitização de dois anos. Você precisa ter um mercado de securitização de 12 anos", completou.

Para o presidente da Caixa, a nova linha de financiamento corrigida com o IPCA reduz o preço da parcela inicial de financiamento imobiliário em 30% a 50% e estimula outros bancos a reduzir suas taxas de juros.

Ele afirma ainda que cerca de 600 mil simulações de financiamento foram feitas desde que o banco anunciou a nova linha de crédito. 

"Se nós sentirmos que existe uma necessidade de correção ao longo do tempo, nós corrigimos. É a primeira vez que é oferecido por IPCA esse tipo de crédito", explicou. 

Notícias relacionadas

[Comércio varejista cresce 1% em julho, diz IBGE]
Economia

Comércio varejista cresce 1% em julho, diz IBGE

Por Juliana Rodrigues no dia 11 de Setembro de 2019 ⋅ 13:20 em Economia

Segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), sete das oito atividades pesquisadas tiveram alta nas vendas