Esportes

Guardiola quis treinar o Brasil antes da Copa, mas CBF vetou; entenda

Multicampeão no futebol mundial, o treinador espanhol Pep Guardiola desejava treinar a seleção brasileira antes da Copa do Mundo de 2014, mas a CBF vetou a decisão. A informação foi confirmada pelo lateral brasileiro Daniel Alves, que foi jogador do técnico quando ele defendeu o Barcelona. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Getty Images

Por Matheus Simoni no dia 07 de Julho de 2015 ⋅ 15:16

Multicampeão no futebol mundial, o treinador espanhol Pep Guardiola desejava treinar a seleção brasileira antes da Copa do Mundo de 2014, mas a CBF vetou a decisão. A informação foi confirmada pelo lateral brasileiro Daniel Alves, que foi jogador do técnico quando ele defendeu o Barcelona. Foi no clube catalão que Guardiola conseguiu destaque no futebol mundial. Em uma só temporada, o espanhol conquistou os títulos da Copa do Rei, o Campeonato Espanhol, a Supercopa da Espanha, a Liga dos Campeões da UEFA, a Supercopa Europeia e a Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

Segundo Dani Alves, Guardiola já tinha a equipe ideal da Seleção Brasileira e o esquema tático na cabeça. "Eu pago por ser linguarudo, mas não conto mentira. Antes da Copa, o Pep queria treinar a seleção brasileira e não quiseram. O Pep falou que queria fazer a gente campeão do mundo e tinha toda a estratégia e não quiseram. Falaram que não sabiam se o Brasil iria aceitar. Se não aceitamos o melhor do mundo, que pode nos fazer melhores, você não se preocupa com a seleção brasileira", disse o jogador, em entrevista à ESPN, que será divulgada nesta terça-feira (7).

Daniel Alves afirmou que os dirigentes tiveram medo de que os torcedores brasileiros rejeitassem a ideia de ter um técnico estrangeiro no comando da seleção nacional. Ele criticou a CBF e afirmou que a seleção perdeu a chance de ser treinada pelo 'melhor técnico do mundo' sem gastar muito dinheiro. "O Pep é o melhor treinador do mundo. O cara mais gestor esportivo que eu vi. Um cara que revolucionou o futebol, um time, uma equipe. Tivemos a chance de ter o cara sem ter que gastar, se o problema é dinheiro. A intenção dele era só receber se tivesse o resultado esperado pelo povo brasileiro. Você deixa passar uma oportunidade dessa? Você não pensa na seleção brasileira", afirmou.

Notícias relacionadas