Esportes

Familiares de estudante morto no Rio Vermelho fazem caminhada na Barra

Amigos e familiares do estudante e promotor de eventos Leonardo Moura fizeram uma caminhada no bairro na Barra, neste domingo (7), pedindo justiça. O jovem morreu dois dias após ter sido encontrado desacordado na praia do Rio Vermelho. Segundo a polícia, ele foi vítima de uma queda da balaustrada da Rua da Paciência.[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : G1/Rosemary Barros

Por Matheus Simoni no dia 07 de Agosto de 2016 ⋅ 16:06

Amigos e familiares do estudante e promotor de eventos Leonardo Moura fizeram uma caminhada no bairro na Barra, neste domingo (7), pedindo justiça. O jovem morreu dois dias após ter sido encontrado desacordado na praia do Rio Vermelho. Segundo a polícia, ele foi vítima de uma queda da balaustrada da Rua da Paciência. No entanto, os familiares defendem a tese de que ele tenha sido agredido em um ataque homofóbico.

Prima da vítima, Carol Moura disse ao portal G1 que o ato pede a liberação das imagens de segurança da região onde o rapaz foi achado ferido. "Da porta da San Sebastian [boate gay] até onde ele foi achado, queremos saber o que aconteceu. A gente está em busca da verdade", contou.

Ao todo, 14 pessoas prestaram depoimento na 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), entre elas, socorristas, policiais militares, familiares, moradores da região e a médica do Hospital Geral do Estado (HGE) que prestou o primeiro atendimento ao rapaz.

De acordo com a polícia, a médica do HGE, a última a ser ouvida pela delegada Mariana Ouais, titular da 1ª DH, Leonardo quando chegou ao hospital apresentava lesões aparentes condizentes com o relato de queda feito pelos socorristas do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU). "Ele estava cheio de areia e com escoriações simétricas e discretas. Não havia sangramento aparente, nem lábios partidos. Não se queixava de dor", falou.

Notícias relacionadas