Esportes

Guto nega responsabilidade por triunfo do Bahia: "mérito dos jogadores"

O técnico Guto Ferreira exaltou a equipe do Bahia nesta sexta-feira (30), após a vitória diante do Criciúma por 2 a 0 na Fonte Nova. Segundo ele, ainda há mais o que se conquistar com os jogadores. "A gente quer sempre mais. O dia que eu me contentar, você estaciona e começa a cair. Se eu achar que dá pra sair mais uma gotinha, a gente vai espremer", declarou.[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/ECB/Felipe Oliveira

Por Matheus Simoni no dia 30 de Setembro de 2016 ⋅ 21:34

O técnico Guto Ferreira exaltou a equipe do Bahia nesta sexta-feira (30), após a vitória diante do Criciúma por 2 a 0 na Fonte Nova. Segundo ele, ainda há mais o que se conquistar com os jogadores. "A gente quer sempre mais. O dia que eu me contentar, você estaciona e começa a cair. Se eu achar que dá pra sair mais uma gotinha, a gente vai espremer", declarou.

Para o comandante tricolor, as mudanças no time foram fundamentais para a conquista do resultado positivo. "Criamos um volume alto de chances, mas não claríssimas porque eles vieram com duas linhas fechadas. Soubemos furar isso graças ao trabalho de muita vontade desses caras. Colocamos Régis, Misael e Victor Rangel, aquela força de jogadores que poderíamos ter tido no começo foi de quase 200% contra um time desgastado. Tudo isso é estratégia, é futebol. A gente só pode fazer três substituições. Hoje foi uma vitória do grupo, da equipe. Mais do que nunca, hoje foi um trabalho de grupo", disse Guto.

Pregando humildade, o técnico ressaltou que os três pontos foram conquistados, não por mérito dele, e sim dos jogadores do Bahia. "O grande mérito não é meu, é dos jogadores que se entregaram de uma maneira brilhante no jogo. Tivemos um erro no contra-ataque. Talvez tenha sido o único no jogo todo. Futebol não é merecimento, é competência. Por merecimento, nós merecemos vencer. Por competência, graças a Deus também", afirmou.

"Nosso grupo tem que amadurecer sempre. Cada resultado da maneira e grau de dificuldade que é é diferente. A gente vai se moldando e o grupo se fechando, se fortalecendo e se cobrando. Quando isso começa a tomar forma, começam a aparecer os resultados positivos", finalizou.

Notícias relacionadas