Esportes

Vice-presidente da Fifa desviou US$ 10 milhões, indica investigação

O vice-presidente da Fifa, Jack Warner, até 2011 desviou milhões de dólares de programas sociais para suas contas privadas, conforme matéria do Estadão e da Corporação Britânica de Radiodifusão (BBC). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/ Uol

Por Bárbara Gomes no dia 07 de Junho de 2015 ⋅ 14:49

O vice-presidente da Fifa, Jack Warner, até 2011 desviou milhões de dólares de programas sociais para suas contas privadas, conforme matéria do Estadão e da Corporação Britânica de Radiodifusão (BBC). Uma investigação realizada pela BBC mostrou neste domingo que Warner, indiciado pelo Departamento de Justiça dos EUA no escândalo da Fifa, usou aproximadamente US$ 10 milhões doados pela África do Sul para fins pessoais. 

O governo sul-africano e a Fifa alegam que o dinheiro fazia parte de um programa para ajudar a diáspora africana pelo Caribe. O FBI indica que o dinheiro seria mais uma prova da compra de votos para sediar a Copa do Mundo. Documentos mostram que a Fifa sabia de tudo, apesar do secretário-geral da entidade, Jerome Valcke, afirmar que quem liberou o dinheiro foi Julio Grondona, vice-presidente morto no ano passado. 

Em reportagem, o BBC apresenta documentos que, conforme o FBI, seriam indícios de que o dinheiro seria uma propina em troca do voto de Warner para a África do Sul. Na época, o governo sul-africano concorria contra o Egito e Marrocos. Consta em extratos bancários que Warner usou os recursos para fins pessoais e desviados. Foram três depósitos nos dias 4 de janeiro, 1 de fevereiro e 10 de março de 2008 totalizando US$ 10 milhões.

Comentarios

Notícias relacionadas