Justiça

STF pode impedir João de Deus de atuar como médium

A decisão cabe ao presidente da Corte, Dias Toffoli

[STF pode impedir João de Deus de atuar como médium]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Lara Ferreira no dia 27 de Dezembro de 2018 ⋅ 16:20

O Supremo Tribunal Federal, que ficou responsável por decidir sobre pedido de liberdade para João de Deus, pode impedir que o médium exerça a atividade profissional. A informação foi divulgada hoje (27) pela Coluna do Estadão. 

O pedido de habeas corpus foi distribuído ao ministro Gilmar Mendes, mas cabe a Dias Toffoli, presidente do STF, decidir a respeito do caso, já que ele está no plantão do Judiciário, que entrou em recesso neste mês. 

Ainda de acordo com a Coluna, pelo menos cinco dos onze ministros da Corte já se consultaram com João de Deus: Toffoli e Mendes, além de Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Rosa Weber. Por causa disso, eles podem se declarar impedidos de atuar nas ações envolvendo o médium. 

Notícias relacionadas

[Moraes avalia ampliar varas colegiadas para crime organizado]
Justiça

Moraes avalia ampliar varas colegiadas para crime organizado

Por Marina Hortélio no dia 07 de Janeiro de 2019 ⋅ 13:00 em Justiça

Proposta vai ser debatida em fevereiro durante encontro nacional, do qual participarão juízes criminais, juízes de execução penal e juízes corregedores de presídios

[MP pede que Google retire do ar vídeos de youtubers mirins]
Justiça

MP pede que Google retire do ar vídeos de youtubers mirins

Por Clara Rellstab no dia 02 de Janeiro de 2019 ⋅ 11:20 em Justiça

O promotor Eduardo Dias notificou empresas que aderiram à prática para tentar um acordo em que elas se abstenham de fazer propaganda disfarçada por meio de influenciadore...

[Conselho Nacional de Justiça finaliza 804 julgamentos em 2018]
Justiça

Conselho Nacional de Justiça finaliza 804 julgamentos em 2018

Por Alexandre Galvão no dia 27 de Dezembro de 2018 ⋅ 10:00 em Justiça

O CNJ esclarece, em nota, que no relatório não foram incluídos os processos julgados na 51ª Sessão Extraordinária, ocorrida no dia 18 de dezembro, no plenário do órgão