Justiça

Advogado do Hospital Espanhol reclama de valor de desapropriação sugerida pelo Governo

Washington Pimentel disse que o ato do Estado afasta novamente interessados em assumir a unidade de saúde

[Advogado do Hospital Espanhol reclama de valor de desapropriação sugerida pelo Governo]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Adelia Felix no dia 12 de Setembro de 2019 ⋅ 20:27

Consultor jurídico da operação de reestruturação do Hospital Espanhol, o advogado Washington Pimentel, disse à Rádio Metrópole, nesta quinta-feira (12), que a proposta de desapropriação do Governo do Estado para a unidade está abaixo do valor de mercado. 

O Estado teria oferecido cerca de R$ 80 milhões para desapropriação. No entanto, o jurista avaliou, durante entrevista no Jornal da Cidade – II Edição, que o valor de ativo do imóvel do Hospital Espanhol é de pelo menos R$ 195 milhões. A unidade de saúde seria transformada em um Hospital do Servidor.

“O Hospital Espanhol é um ativo conhecido por toda sociedade. Isso [desapropriação] está afastando novamente os interessados e uma solução de mercado com um valor agregado muito maior e mais interessante para os credores. A solução existe, mas nós precisamos colaborar”, explicou.

Na oportunidade, ele ressaltou que até o momento não foi apresentada nenhuma proposta. “O cenário de incerteza fez com que durante tempo se afastasse as possibilidades. Estamos surpresos com um ativo que a gente sabe que não vale isso”, protestou.

A unidade de saúde foi fechada em 2014. Pouco tempo depois a Justiça do Trabalho determinou a sua venda para quitar dívidas trabalhistas. O leilão da unidade já foi marcado e suspenso diversas vezes. No ano passado, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou que não cabe ao Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região deliberar sobre o cronograma do leilão do hospital, e sim à 8ª Vara Cível e Comercial de Salvador, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

 

Notícias relacionadas