Justiça

'Não houve a mínima intenção ofensiva na referida questão', diz FGV

Questão de concurso afirmava que há Justiça 'boa, ruim e baiana'

['Não houve a mínima intenção ofensiva na referida questão', diz FGV]
Foto : Divulgação/TJ CE

Por Metro1 no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 19:10

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) se posicionou, por meio de nota enviada ao Metro1, sobre a questão considerada pejorativa ao Poder Judiciário baiano, apresentada na prova de um concurso público do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE). No certame, foi apresentada uma questão com a afirmação: “Existem três tipos de justiça: a boa, a ruim e a baiana”. A prova foi aplicada no último domingo (15). 

“Não houve a mínima intenção ofensiva na referida questão, tanto que o seu conteúdo está entre as assertivas erradas. A FGV reitera o respeito e a admiração que sempre nutriu não só pelo Judiciário e Ministério Público da Bahia, assim como pelo povo desse belo, aprazível e desenvolvido estado brasileiro”, afirmou a instituição.

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargador Gesivaldo Britto, quer que a FGV esclareça a questão. Ele endereçou uma carta ao presidente do tribunal cearense, desembargador Washington Luís Bezerra de Araújo, para requerer os esclarecimentos da fundação.
 

Notícias relacionadas