Justiça

Em sua última sessão no STF, Celso de Mello vota por depoimento presencial de Bolsonaro à PF

Relator da matéria, ele fez a leitura do voto em duas horas e dez minutos na sessão que começou a julgar recurso da AGU

[Em sua última sessão no STF, Celso de Mello vota por depoimento presencial de Bolsonaro à PF]
Foto : Rosinei Coutinho/SCO/STF

Por Luciana Freire no dia 08 de Outubro de 2020 ⋅ 17:30

 

O ministro Celso de Mello votou hoje (8), em julgamento no Supremo Tribunal Federal, a favor de que Jair Bolsonaro preste depoimento presencialmente no inquérito sobre suposta interferência do presidente na Polícia Federal. A denúncia foi feita pelo ex-ministro Sergio Moro.

Relator da matéria, ele fez a leitura do voto em duas horas e dez minutos na sessão que começou a julgar recurso da Advocacia-Geral da União (AGU). Celso de Mello participa da última sessão plenária antes de se aposentar, na próxima terça-feira (13).

“Entendo que não, que não pode, que não lhe assiste esse direito, pois as prerrogativas submetidas ao presidente da República são aquelas que a Constituição e as leis do Estado o concederam”, afirmou o ministro. E continuou: “não obstante a posição hegemônica do Poder Executivo, o presidente também é súdito das leis como qualquer outro cidadão desse país”.

Notícias relacionadas