Mundo

Atentado na França deixa um morto e dois feridos; suspeito foi detido

Pelo menos uma pessoa foi morta e duas ficaram feridas em um ataque terrorista contra uma usina de gás industrial no sudeste da França na manhã desta sexta-feira (26). [Leia mais..]

[Atentado na França deixa um morto e dois feridos; suspeito foi detido]
Foto : Philippe Desmazes/ AFP

Por Gabriel Nascimento no dia 26 de Junho de 2015 ⋅ 11:17

Pelo menos uma pessoa foi morta e duas ficaram feridas em um ataque terrorista contra uma usina de gás industrial no sudeste da França na manhã desta sexta-feira (26). De acordo com informações de autoridades, o atentado teve início quando dois homens a bordo de um carro invadiram a fábrica de produtos químicos Air Products localizada em Saint-Quentin-Fallavier. Em seguida, várias explosões foram ouvidas.

De acordo com a agência de notícias AFP, o homem decapitado foi localizado próximo ao portão da fábrica com inscrições em árabe pelo corpo. Além disso, uma bandeira islâmica foi encontrada no local. A vítima não fazia parte dos funcionários da usina e até o momento não foi identificada.

O ministro do Interior da França informou que o nome do suspeito seria Yassine Sali que já era conhecido pelas autoridades francesas. O rapaz que tem 35 anos e não possui atencedentes criminais foi detido. Yassine já teria sido alvo de investigações entre os anos de 2006 e 2008 por envolvimento com grupos salafistas. Na época, porém, foi concluido que ele não tinha ligação em atividades terroristas.

O presidente da França, François Hollande, após interromper a reunião de líderes europeus da qual participa, em Bruxelas, afirmou que voltará a França onde terá uma reunião emergencial de crise. Hollande disse ainda que “Nunca devemos ceder ao medo” e ressaltou que é necessário agora a prevenção de novas ações terroristas.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Trump critica multa imposta pela União Europeia ao Google]
Mundo

Trump critica multa imposta pela União Europeia ao Google

Por Alexandre Galvão no dia 19 de Julho de 2018 ⋅ 20:00 em Mundo

Comissão Europeia impôs a maior multa já aplicada pelo órgão ao acusar a empresa de obrigar fabricantes de smartphones a usar o sistema operacional Android