Mundo

Entre Páginas: Dylan, Saramago e García Márquez

Começando por Bob Dylan, que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura 2016 "por criar uma nova expressão poética na tradicional canção americana". Pois é. Mas além de fazer maravilhas em canções memoráveis como “Blowin' in the wind”, “Mr. Tambourine Man” e “Like a rolling stone”, Dylan também escreve livros. [Leia mais...}

[Imagem not found]
Foto : Ilustrativa

Por Nardele Gomes no dia 13 de Outubro de 2016 ⋅ 17:30

Começando por Bob Dylan, que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura 2016 "por criar uma nova expressão poética na tradicional canção americana". Pois é. Mas além de fazer maravilhas em canções memoráveis como “Blowin' in the wind”, “Mr Tambourine Man” e “Like a rolling stone”, Dylan também escreve livros. Alguns deles traduzidos para o português no Brasil, como “Tarântula”, de 1971, publicado aqui em 1986, “Crônicas – Volume 1”, que saiu em 2004 e chegou aqui traduzido no ano seguinte, “Forever Young”, de 2009 e “O Homem Deu Nome a Todos os Bichos”, de 2012. 

 

 

 

José Saramago

 

O único ganhador do Prêmio Nobel em língua portuguesa, José Saramago, não poderia faltar a este Entre Páginas. Saramago ganhou o prêmio em 1998. Autor de dezenas de livros, entre romance, contos, poesias, crônicas e outros estilos, Saramago tem um estilo próprio e apaixonante, cada novo livro dele que se lê. São de autoria de José Saramago “Ensaio Sobre a Cegueira”, “Ensaio Sobre a Lucidez”, “As Intermitências da Morte”, “Evangelho segundo Jesus Cristo”, “Caim”, “Memorial do Convento” entre tantos outros. Pra quem não conhece a obra de José Saramago, todos esses livros são excelentes sugestões pra começar a mergulhar na incrível obra do autor português.

 

 

Gabriel Garcia Marquez

E por fim, o colombiano Gabriel Garcia Marquez, ganhador do Nobel de Literatura de 1982. Considerado um dos autores mais importantes do século XX, foi um dos escritores mais admirados e traduzidos no mundo, com mais de 40 milhões de livros vendidos em 36 idiomas. Foi responsável por criar o realismo mágico na literatura latino-americana. Viajou muito pela Europa e viveu até a morte no México. Autor de também dezenas de livros como “Crônicas de Uma Morte Anunciada”, “O Amor nos Tempos do Cólera”, “O Outono do Patriarca” e “Ninguém Escreve ao Coronel”, Garcia Marquez lançou em 1967 sua obra considerada mais importante, “Cem Anos de Solidão”, livro que narra a história da família Buendía na cidade fictícia de Macondo, desde sua fundação até a sétima geração -, considerado um marco da literatura latino-americana e exemplo único do estilo a partir de então denominado "Realismo Fantástico". 

Notícias relacionadas

[Menina de 7 anos morre sob custódia de agentes dos EUA]
Mundo

Menina de 7 anos morre sob custódia de agentes dos EUA

Por Matheus Simoni no dia 14 de Dezembro de 2018 ⋅ 12:20 em Mundo

Segundo informações do Washington Post, a menina e seu pai haviam sido detidos pelas autoridades imigratórias em 6 de dezembro no Estado do Novo México