Mundo

Jogador de Moçambique morre após ataque de crocodilo durante treino

O clube Atlético Mineiro de Moçambique, que disputa a segunda divisão do país africano, divulgou nesta segunda-feira (20) a morte do jogador Estêvão Alberto Gino, de 19 anos. Ele foi atacado por um crocodilo durante o treino da equipe na última semana e não resistiu aos ferimentos. [Leia mais...]

[Jogador de Moçambique morre após ataque de crocodilo durante treino]
Foto : Reprodução

Por Yasmin Garrido no dia 20 de Março de 2017 ⋅ 15:06

O clube Atlético Mineiro de Moçambique, que disputa a segunda divisão do país africano, divulgou nesta segunda-feira (20) a morte do jogador Estêvão Alberto Gino, de 19 anos. Ele foi atacado por um crocodilo durante o treino da equipe na última semana e não resistiu aos ferimentos.

“Estamos de luto: o nosso jogador, nosso irmão, nosso amigo, nosso filho e nosso eterno zagueiro Estêvão Alberto Gino, de apenas 19 anos, que tinha um futuro promissor, perdeu a vida na última noite vítima de um crocodilo na margem do rio Zambezi. O CAMT envia as mais sinceras condolências a sua família, uma perda irreparável para todos nós. Estêvão era exemplo de obediência, respeito e humildade e deixou um vazio enorme na nossa vida.", afirmou o clube em nota oficial.

De acordo com o treinador, o jovem entrou no rio Zambeze após a prática de corrida durante o treino e acabou sendo atacado pelo animal. Até o momento, o corpo da vítima não foi encontrado pela polícia local. Vizinhos do jogador afirmaram que muitos moçambicanos têm o costume de ir ao rio para pegar água, uma vez que não têm água corrente nas residências.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Trump diz que encontro com Kim pode atrasar]
Mundo

Trump diz que encontro com Kim pode atrasar

Por Metro1 no dia 22 de Maio de 2018 ⋅ 17:00 em Mundo

Trump disse que a Casa Branca está se preparando para o encontro, mas que a reunião pode ser atrasada ou cancelada

[ONU nega pedido de Lula para ser solto]
Mundo

ONU nega pedido de Lula para ser solto

Por Metro1 no dia 22 de Maio de 2018 ⋅ 15:00 em Mundo

O caso ainda não está encerrado e uma avaliação completa da situação ainda está sendo realizada