Mundo

Avó é condenada à prisão perpétua por se vestir de bruxa e torturar neta

Uma mulher de 51 anos foi condenada à prisão perpétua por torturar a neta de 7 anos. Geneva Robinson se vestia de bruxa e agredia fisicamente e psicologicamente a menina. [Leia mais...]

[Avó é condenada à prisão perpétua por se vestir de bruxa e torturar neta]
Foto : Reprodução

Por Luiza Leão no dia 15 de Abril de 2017 ⋅ 17:23

Uma mulher de 51 anos foi condenada à prisão perpétua por torturar a neta de 7 anos. Geneva Robinson se vestia de bruxa e agredia fisicamente e psicologicamente a menina. Ela já chegou a bater na criança com um chicote, cortar seu cabelo enquanto a menina dormia, beliscar, queimar, dar sustos, tapas e chutes. O caso aconteceu na cidade de Oklahoma, nos Estados Unidos.

A mulher foi detida pela primeira vez depois que a criança precisou de internação por estar desnutrida, em setembro de 2014. Na época, a avó alegou à polícia que “não podia controlar” a neta. A menina e seus três irmãos foram morar na casa da avó após a separação dos pais.

Além da mulher, segundo a polícia, o namorado dela Joshua Grander, de 33 anos, também participava das agressões. Ele também costumava se fantasiar e normalmente se vestia de demônio. A sentença dele foi de 30 anos.

Um vídeo gravado pelo celular de Geneva foi utilizado como uma das evidências no caso. Na filmagem, a criança apanhava com um rolo de macarrão.

Antes do anúncio da prisão perpétua para a avó e dos 30 anos para o namorado dela, a juíza responsável pelo caso apresentou à corte fotos da garota antes e depois dos abusos. Em uma delas, a menina aparece cheia de vida, com uma cabeleira vasta, um grande sorriso e \'olhos cintilantes\', como disse a juíza Michele McElwee. Na segunda imagem, clicada após os abusos, o que chamou a atenção da jurista foram os olhos da criança.\'Você sabe o que morreu? Aqueles olhos brilhantes de uma menina inocente\', disse.

À juíza, Geneva disse que faz tratamento para controlar seu transtorno de bipolaridade.

O pai das quatro crianças que viviam com ela também já havia sido alvo da própria mãe. No entanto, ele achava que a mãe não utilizava mais a fantasia de bruxa e estava se medicando corretamente.

Notícias relacionadas