Mundo

EUA: marcha de supremacistas brancos gera onda de violência

Uma onda de violência foi registrada na cidade de Charlotesville, no estado de Virgínia, nos Estados Unidos, após uma marcha de grupos supremacistas brancos e outros militantes nacionalistas de extrema direita realizada na noite de sexta-feira (11). O ato aconteceu contra a retirada de uma estátua do general Robert E. Lee, líder dos confederados na Guerra Civil americana. [Leia mais...]

[EUA: marcha de supremacistas brancos gera onda de violência]
Foto : Reprodução/Twitter/VSPPIO

Por Matheus Simoni no dia 12 de Agosto de 2017 ⋅ 14:57

Uma onda de violência foi registrada na cidade de Charlotesville, no estado de Virgínia, nos Estados Unidos, após uma marcha de grupos supremacistas brancos e outros militantes nacionalistas de extrema direita realizada na noite de sexta-feira (11). O ato aconteceu contra a retirada de uma estátua do general Robert E. Lee, líder dos confederados na Guerra Civil americana. O governador da Virgínia, o democrata Terry McAuliffe, declarou neste sábado (12) estado de emergência para “ajudar na resposta do poder público” aos atos de violência.

Durante toda a noite, em protesto realizado na Universidade da Virginia, manifestantes racistas, carregando tochas, gritavam slogans como “os judeus não irão tomar nosso lugar” e “vidas brancas importam”. A mensagem faz referência ao movimento negro Black Lives Matter, contra a violência policial.

A manifestação gerou confrontos com estudantes durante a madrugada. Alguns militantes carregavam símbolos nazistas e ofendiam negros, judeus e gays. Já no sábado, o governo local declarou que o protesto foi ilegal. \"Nós todos devemos estar unidos e condenar tudo o que representa o ódio. Não há lugar para esse tipo de violência na América. Vamos continuar unidos\", afirmou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Comentarios

Notícias relacionadas