Mundo

Tremor de magnitude 7,1 é registrado no México

Foi registrado na tarde desta terça-feira (19) um forte tremor na cidade do México. Segundo a agência Reuters, a magnitude registrada pelo Serviço Geológico dos EUA (USGS) foi de 7,1. O epicentro do fenômeno ocorreu ao sul da capital mexicana.[Leia mais...]

[Tremor de magnitude 7,1 é registrado no México]
Foto : Reprodução/Google Street View

Por Luiza Leão no dia 19 de Setembro de 2017 ⋅ 15:41

Foi registrado na tarde desta terça-feira (19) um forte tremor na cidade do México. Segundo a agência Reuters, a magnitude registrada pelo Serviço Geológico dos EUA (USGS) foi de 7,1. O epicentro do fenômeno ocorreu ao sul da capital mexicana.

Vários prédios desabaram e outros ameaçam ruir. Além disso, há registro de focos de incêndio e pessoas presas nos escombros. Por causa do incidente, as aulas foram suspensas na Cidade Universitária, o aeroporto local foi fechado, a Bolsa de Valores suspendeu as operações e o metrô está sem luz. De acordo com o jornal local Exelcior, não há registro de mortos.

O jogo entre America e Cruz Azul, pelo campeonato nacional, que ocorreria no Estadio Azteca, foi suspenso.

 

Notícias relacionadas

[União Europeia pede eleições livres na Venezuela]
Mundo

União Europeia pede eleições livres na Venezuela

Por Clara Rellstab no dia 24 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:30 em Mundo

Em nota, no entanto, a UE não menciona diretamente a iniciativa de Guaidó, que já foi reconhecida por 13 países, entre eles, Brasil e Estados Unidos

[Bolsonaro cancela entrevista coletiva em Davos de última hora]
Mundo

Bolsonaro cancela entrevista coletiva em Davos de última hora

Por Kamille Martinho no dia 23 de Janeiro de 2019 ⋅ 12:20 em Mundo

A reunião foi desmarcada cerca de meia hora antes do início; assessores do presidente alegaram "comportamento anti-profissional da imprensa" para justificar o cancelament...

[Ghosn pode renunciar a cargos na Renault]
Mundo

Ghosn pode renunciar a cargos na Renault

Por Juliana Rodrigues no dia 23 de Janeiro de 2019 ⋅ 10:20 em Mundo

Ex-executivo teve o segundo pedido de liberdade negado e ficará sob custódia da Justiça japonesa por mais dois meses