Mundo

Indicada por Trump para a CIA promete que não vai autorizar uso de tortura

A indicação enfrenta oposição devido ao envolvimento com prisão secrea da CIA na Tailândia que torturava supostos membros de terrorismo

[Indicada por Trump para a CIA promete que não vai autorizar uso de tortura]
Foto : Reprodução/Youtube/The OSS Society

Por Metro1 no dia 09 de Maio de 2018 ⋅ 18:20

Criticada por ter sido muito dura com o terrorismo, Gina Haspel, indicada por Donald Trump para dirigir a CIA, disse hoje (9), diante dos membros do Senado americano, que, enquanto ela estiver no comando da agência de inteligência, a instituição não vai retomar os programas de tortura de prisioneiros.

A nomeação não é bem aceita pela oposição em razão do cargo de chefia que ela possuía na prisão secreta da CIA na Tailândia, onde supostos membros da rede extremista Al Qaeda foram submetidos a violência.

Haspel afirmou que atualmente a agência está sujeita a um manual militar que proíbe métodos de tortura, como a simulação de afogamento, prática usada na prisão tailandesa. A regra não existia na época que ela estava no país do sudeste asiático, em 2002.

Notícias relacionadas